sintracon - sp
  • Pela reforma, patrões regulam até a hora da mamada de recém-nascidos
  • 10/05/2018 - Artigo
  • Creio que a esmagadora maioria dos brasileiros desconhece o conjunto de maldades implícito na reforma trabalhista imposta pelo governo neoliberal de Michel Temer. Caso contrário, tanta arbitrariedade não haveria passado em Brasília.
     
    Vamos analisar o caso da amamentação das mães trabalhadoras. A reforma dá poder ao patrão para decidir a hora da mamada, substituindo a natureza da vida humana.
     
    Como era antes
     
    Durante a jornada de trabalho, a mulher tinha dois descansos especiais, de meia hora cada um, para a amamentação do filho com idade de até seis meses.
     
    Como é agora
     
    Pela Reforma, os horários dos descansos deverão ser definidos em acordo individual entre a
    mulher e o empregador. Ou seja, a empresa define com a empregada-mãe, em que momento da jornada irá alimentar a criança.
     
    Nas entrelinhas, fica claro: o patrão vai acabar impondo seus interesses de produtividade, que estarão acima dos do relógio biológico, desprezando o vínculo afetivo entre mãe e filho. Pode uma coisa dessa? 
     

    Ramalho da Construção
    Presidente do Sintracon-SP

     

     
  • SINTRACON-SP
  • Sindicato dos trabalhadores nas
  • Industrias da Construção Civil de São Paulo
  • Rua Conde de Sarzedas,286
  • CEP:01512-000
  • Centro-São Paulo-SP
  • Fone: 11 3388-4800
  • Fax: 11 3207-4921
  • contato@sintraconsp.org.br