414 mil operários foram demitidos em 2016

A crise econômica do País abalou significativamente o setor da construção civil. Segundo dados coletados pelo Sinduscon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil) e pelaFGVFundação Getúlio Vargas –, com base em informações do Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE), 414 mil trabalhadores foram demitidos no ano passado. Em dezembro de 2016, 93,7 mil vagas foram fechadas no Brasil.
O presidente do Sintracon-SP -Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo –, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, define o cenário como preocupante, sobretudo com chances de melhora.
“O número de trabalhadores demitidos é alto. O sindicato, por sua vez, tenta diminuí-lo fazendo programas assistenciais, como o de recolocação profissional, que consiste em encaminhar os currículos dos trabalhadores desempregados às empresas com vagas disponíveis. Além disso, acreditamos na melhora do setor. Esperamos investimentos do Governo Federal na construção civil para gerar oportunidades de emprego”, disse Ramalho.
 
São Paulo
Em dezembro de 2016, 18,7 mil vagas de emprego foram fechadas no Estado. No ano, 97,9 mil trabalhadores perderam seus postos no setor.
Com representação de 44,5% de empregos na construção civil do Brasil, o Estado de São Paulo, em dezembro, perdeu 8,5 mil trabalhadores. Santos foi a cidade que mais demitiu: 4,80%.

siga-nos