5° Prêmio Seconci-SP homenageia empresas e personalidades da construção civil

O 5° Prêmio Seconci‑SP de Saúde e Segurança do Trabalho aconteceu na noite desta quarta-feira, 07, no auditório Darci Pinto Gonçalves, que fica na sede da entidade em São Paulo. A MRV foi o destaque da premiação com indicações para três categorias diferentes.

O Prêmio Seconci-SP tem como objetivo dar visibilidade às melhores práticas em Saúde e Segurança do Trabalho em canteiros de obras de construtoras, instaladoras, subcontratadas e subempreiteiras que estão localizados no Estado de São Paulo.

De acordo com o presidente do Sintracon-SP, Ramalho da Construção, que também participou do evento, a premiação é importante, pois incentiva as empresas a exercerem corretamente seus papéis.

“Todos nós sabemos que há diversos problemas de saúde e segurança no ambiente de trabalho. Assim como nós (o sindicato), as empresas também devem contribuir para a conscientização dos trabalhadores. E esse evento incentiva essa questão”, afirmou o presidente.

Destaque da Noite

A MRV foi a protagonista da premiação. Os empreendimentos Spazio Campos Gerais, em São José dos Campos; Parque Serra do Horto, em Sorocaba; e Parque Arthoria, em Ribeirão Preto, foram reconhecidos na categoria Controle de Perigos e Riscos no Canteiro.

O Parque Rio Fortore, em São José do Rio Preto, recebeu o prêmio na categoria Gerenciamento Ambiental do Entorno da Obra. Já o Palácio Imperial, também em Ribeirão Preto, foi destaque na categoria Controle da Saúde no Canteiro.

Além do reconhecimento nas três categorias, o fundador da MRV, Rubens Menin, recebeu uma menção honrosa em decorrência dos trabalhos prestados nos canteiros de obras da construtora.

“Gostaria de parabenizar todas as construtoras que são exemplares. Contudo, quero também parabenizar o trabalhador Edson, mestre de obra com mais de 80 anos de idade, que recebeu o prêmio do Seconci-SP por ser um exemplo na área de Saúde e Segurança no Trabalho. Espero que ele seja um exemplo de vida a ser seguido por todos nós”, concluiu Ramalho da Construção.

 

siga-nos