Alckmin lança obras de expansão de Shopping e dá exemplo de boa gestão

A crise está aí. É forte. Vem causando distúrbios na economia e desemprego. Mas o governador Geraldo Alckmin, com o apelo social que o caracteriza, sempre dá um jeito de fazer São Paulo progredir.
Um exemplo disso ocorreu no último dia 21 de junho, quando Alckmin fez o lançamento das obras de ampliação do Shopping Metrô Itaquera, que empregará mil trabalhadores da Construção Civil de forma direta e mais de 3 mil de forma indireta.
Com previsão de inauguração para outubro de 2017, o centro comercial terá mais 20,9 mil m², 160 lojas satélites, além de sete lojas âncoras, 17 de fast-food, três restaurantes e mais 1.500 vagas de estacionamento.
“Essa parceria é um bom exemplo de ganha-ganha. Ganha o Governo do Estado porque temos uma participação nos resultados do shopping, que deve crescer, com a expansão, uns 60% a mais. Ganha, principalmente, a sociedade, pois teremos aqui mil empregos diretos na construção da ampliação e teremos um investimento de R$ 275 milhões e depois de pronto mais 2.500 empregos de diversas frentes”, afirmou Alckmin.
Vale ressaltar, que a ampliação do empreendimento combinou os esforços do setor privado com o Governo do Estado de São Paulo.Inaugurado em 2007, o Shopping Metrô Itaquera recebe aproximadamente 60 mil pessoas por dia.
Trata-se da principal referência comercial na Zona Leste de São Paulo.
Sua localização, privilegiada, atende a uma população de pelo menos 1,1 milhão de pessoas e está interligado à estação do Metrô Corinthians-Itaquera, CPTM, Terminal Urbano Corinthians-Itaquera, Etec e Arena Corinthians.
Metrô
Segundo dados do governo estadual, diariamente, a malha metroviária transporta cerca de 4,7 milhões de passageiros.
Apenas na estação Corinthians-Itaquera, circulam todos os dias 192 mil pessoas.
Além das receitas com a arrecadação da tarifa, o Metrô também loca espaços comerciais e recebe participação no faturamento dos shoppings centers.
Em 2015, ainda segundo dados governamentais, os shoppings Metrô Tatuapé, Boulevard Tatuapé, Santa Cruz, Itaquera, Tucuruvi, terminais rodoviários e imóveis geraram uma receita para a Companhia de R$ 84,6 milhões, de um total de R$ 162,4 milhões. Para 2016, o Metrô espera arrecadar R$ 175,2 milhões com receitas não-tarifárias.
Como sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP, não posso deixar de elogiar a visão de estadista do governador Geraldo Alckmin. São Paulo está em boas mãos!

Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos