ARTIGO – 13,6 milhões de desempregados este ano, avalia a OIT

19/01/2017 – Ramalho da Construção
 
E a locomotiva Brasil parece não ter freios. Segue ladeira abaixo em desabalada carreira, puxando uma interminável fila de vagões contendo, juntos, mais de 12 milhões de desempregados.
 
A pergunta é se a ladeira está chegando ao seu fim. E a resposta, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), é não!
 
Segundo a entidade, o Brasil pode atingir, ainda em 2017, a marca de 13,6 milhões de pessoas sem trabalho e, consequentemente, sem ter como levar pão para casa e honrar suas dívidas.
 
Para a OIT, a taxa mundial de desemprego deverá subir de 5,7% em 2016 para 5,8% no ano em curso, o que representará um aumento de 3,4 milhões no número de pessoas desempregadas.
 
É grande este mundo velho sem porteira, não é mesmo? Pois em tal imensidão, a cada três desempregados um será brasileiro.
 
Atual medalha de bronze no ranking de maior índice de taxa de desemprego, o nosso País parece ter fôlego suficiente para ultrapassar a Índia e a China e faturar tão desonroso primeiro lugar.
 
Dados oficiais demonstram que, atualmente, a taxa de desocupação verde e amarela é a mais alta da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), iniciada em 2012.
 
O governo parece ter achado a solução para frear o trem: mexer nos direitos da classe trabalhadora.
 
Infelizmente, estamos à beira de um colapso, que não vai ser bom para ninguém e tem potencial mais do que suficiente para levar o povo às ruas.
 
Investir no setor da Construção Civil seria uma alternativa rápida e segura para retomar o crescimento. Mas é preciso seriedade.
 
O Ministério das Cidades recebeu informações de construtoras que atuam no Minha Casa, Minha Vida de que milhares de unidades que ficaram prontas a partir de 2013 nunca tiveram as chaves entregues a moradores e continuam vazias.
 
Assim fica difícil. Muito difícil…
 
Ramalho da Construção
Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos