Brasil tem 38 milhões de analfabetos funcionais

A Educação é prioritária para um País que se quer democrático e justo. Todavia, os últimos governantes, que compuseram a chapa do Partido dos Trabalhadores, o PT, utilizaram a contramão da verdade. Isso porque, segundo dados do Ibope Inteligência (desenvolvido pela ONG Ação Educativa e pelo Instituto Paulo Montenegro), três em cada dez jovens e adultos e adultos de 15 a 64 anos no País (29% do total, o equivalente a cerca de 38 milhões de pessoas) são considerados analfabetos funcionais. Antes de tal período, o número era menor, ou seja, 27%.

 

O analfabeto funcional tem muita dificuldade de entender e se expressar por meio de letras e números em situações cotidianas, como fazer contas de uma pequena compra ou identificar as principais informações em um cartaz de vacinação. Há dez anos, a taxa de brasileiros nessa situação está estagnada, demonstrando que os petistas não são tão preocupados com o social como pregam.

 

Nessa faixa de 29% de brasileiros classificados nos níveis mais baixos de proficiência e escrita, há 8% de analfabetos absolutos (que não conseguem ler palavras e frases). Os outros 21% estão no nível considerado rudimentar (não localizam informações em um calendário, por exemplo).

 

Em quase 18 anos de poder, o governo do PT estagnou e decresceu o número de analfabetos funcionais. Talvez de propósito, transformando Bolsa Família em solução de vida.

 

Ramalho da Construção

Presidente Licenciado do Sintracon-SP

siga-nos