Campanha de combate à dengue é tema de reunião com Defesa Civil

Com o objetivo de estruturar ações efetivas para combate a dengue nos canteiros, o vice-presidente de Relações Capital-Trabalho e Responsabilidade Social do SindusCon-SP, Roberto José Falcão Bauer, participou nesta terça-feira (26) de uma reunião com o coordenador da Defesa Civil no Estado de São Paulo, capitão José Roberto Rodrigues de Oliveira.

“Temos de afinar esse canal de comunicação de orientação de instruções e divulgação, centralizadas na Defesa Civil, para atingirmos o maior público possível nacionalmente, estabelecendo ações de curto, médio e longo prazo”, observou Falcão Bauer, ao apresentar detalhes da campanha de conscientização do SindusCon-SP.

A intenção é atingir o maior público possível, buscando capacitar agentes multiplicadores para a identificação de potenciais focos do mosquito. “O problema é mais grave do que se possa imaginar e a única solução é eliminar o mosquito a partir da organização de mutirões”, afirmou o capitão Oliveira.

Inicialmente, a Defesa Civil tem atuado na conscientização através das associações religiosas (católica, protestante, espírita, evangélica, etc), devido ao seu amplo alcance. “Vamos lançar ainda nesta semana nacionalmente a campanha Verão Verde, sensibilizando o público a partir de vídeos educativos com personalidades conhecidas da televisão. Serão apresentados os potenciais riscos que podemos detectar dentro de casa através de uma simples vistoria. As moradias que já tiverem realizado esse processo serão identificadas por uma fita verde”, acrescentou. Segundo ele, 85% dos focos estão dentro dos domicílios.

Para alinhar o lançamento dessa campanha nacional, a presidente Dilma Rousseff convocou os governadores para uma reunião nos próximos dias.

Entre as ações em andamento na construção civil apresentadas pelo setor no encontro, o Seconci-SP tem promovido palestras e disponibilizado material com instruções preventivas. Panfletos com orientações também tem sido distribuídos pelo Sintracon-SP.

Obras paradas
A questão da dificuldade de acesso em imóveis abandonados e obras paradas segue um problema para os agentes da Defesa Civil. “Precisamos conseguir apoio das prefeituras para obter esse acesso e colaboração para combate ao foco da doença”, disse Oliveira.

Em 13 de fevereiro o governo está organizando uma força tarefa nacional, com mobilização do Exército, para reforçar a fiscalização em focos crônicos da doença.

Dados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa), divulgado em novembro pelo Ministério da Saúde, indicam que 199 municípios do país estão em risco de surto de dengue, zika ou chicungunha.

Foram registrados 1,5 milhão de casos da doença no País até 14 de novembro, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O número representa um aumento é de 176% em relação ao mesmo período do ano passado, com destaque para a região Sudeste -que representou 63,6% do total de casos.

A maior incidência de dengue foi registrada em Goiás, com 2.314 casos por 100 mil habitantes. São Paulo está em segundo lugar, com 1.615 casos por 100 mil habitantes.

Também participaram do encontro o presidente do Sintracon-SP e deputado estadual, Antônio de Sousa Ramalho, pelo Seconci-SP, o superintendente Fernando Costa e a assistente social, Ângela Nogueira, além de representantes do Sintesp, e dos sindicatos dos Metalúrgicos e dos Químicos e da Força Sindical -organizadora da reunião.

Fonte: http://www.sindusconsp.com.br/campanha-de-combate-a-dengue-e-tema-de-reuniao-com-defesa-civil/

siga-nos