Centrais preparam o 22º ano do projeto Verão Sem Aids

Fico extremamente feliz com o engajamento de diversas centrais sindicais, como a Força Sindical, a UGT, a Nova Central e o DIESAT, no projeto “Verão sem Aids”.
A abertura dos trabalhos do 22º ano do projeto será realizada através de audiência pública a ser realizada, por minha convocação enquanto deputado estadual pelo PSDB-SP, no próximo dia 20 de fevereiro de 2017.
A Audiência tem como tema central o HIV/AIDS no Brasil e a Recomendação 200 da OIT, que trata do papel do movimento sindical nas ações de Promoção e Prevenção no local de trabalho.
Diz o ditado popular, amplamente recomendado pelos médicos, que é melhor prevenir do que remediar. Acredito nisso, pois com saúde, não se brinca.
A Aids continua sendo uma doença perigosa e sem cura. Em 2015, segundo dados oficiais, o Brasil registrou recorde no número de pessoas em tratamento de HIV e Aids.
Vale ressaltar que 81 mil brasileiros começaram a se tratar no ano passado, representando um aumento de 13% em relação a 2014, quando 72 mil pessoas aderiram aos medicamentos.
De 2009 a 2015, o número de pessoas em tratamento no Sistema Único de Saúde aumentou 97%, passando de 231 mil para 455 mil pessoas.
Isso significa que, em seis anos, o País praticamente dobrou o número de brasileiros que fazem uso de antirretrovirais.
Preserve-se!
Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos