Centrais Sindicais convocam greve nacional para o dia 5 de dezembro

De sua cadeira presidencial no reino de Brasília, Michel Temer só pensa em privilegiar o capital e em arruinar a classe trabalhadora. Se vistas com lupa, as reformas patrocinadas pela administração de Temer (terceirização, trabalhista e da previdência), não trazem absolutamente nada a favor de quem efetivamente trabalha e constrói o País.
Lá na Paraíba, de onde eu vim, sempre se aconselha a não encurralar um gato. Sem não deixar qualquer fresta de saída para o felino, ele parte para cima de quem o deixou sem alternativas de fôlego e vida. Penso que a história acabará acontecendo.  O povo, que está latindo no quintal para economizar cachorro, vai acabar se revoltando contra o atual governo. Basta olhar para as pesquisas de opinião. Temer é o presidente com maior índice de rejeição no mundo (97%).
Outro ponto de revolta: reunidas na sede da Força Sindical as Centrais Sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, CSB, Intersindical, CGTB e CSP-Conlutas definiram realizar GREVE NACIONAL no dia 5 de dezembro, contra a nova proposta de desmonte da Previdência Social apresentada pelo governo.

As Centrais Sindicais exigem que o Congresso Nacional não mexa nos direitos trabalhadores. Um dia a casa cai. E não vai demorar muito, não.
Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos