Contra a criminalidade a arma é a cultura e a educação

Pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revela que 57% dos brasileiros são adeptos da frase “Bandido bom é bandido morto”.
Segundo a amostragem, em municípios com menos de 50 mil habitantes, o percentual sobe para 62%.
É de se entender a vontade do povo. Ainda mais quando se sabe que a cada nove minutos, uma pessoa é assassinada no Brasil. Mas, conhecendo a nossa sociedade como acredito conhecer, tal medida, extrema, causaria arrependimento.
Se no Brasil houvesse pena de morte, no instante do disparo da bala fatal, o brasileiro se interporia com o clássico “também não é assim”…
A esmagadora maioria da nossa população é formada por cristãos. Segue -ou pelo menos é ensinada a seguir -os dez mandamentos. E o não matarás faz essencial parte deste contexto.
Veja bem. Falo do brasileiro, não dos ideólogos radicais. Estou me referindo à cultura do povo do samba, da alegria, da bondade, do trabalho.
Adotada em países de primeiro mundo, a pena de morte nunca resolveu o problema da violência. Em alguns casos, até aumentou. Não é a saída, portanto.
Nosso País precisa mesmo é de mais educação e bons exemplos. Só a cultura pode nos livrar da violência incontida, trazendo, em seu bojo, oportunidades reais de desenvolvimento, com geração de bons empregos, boa renda e riquezas. Matar só traz remorso e arrependimento.
O Datafolha também revela que 64% dos brasileiros acreditam que os policiais são caçados pelos criminosos. A percepção é ainda maior nas regiões Norte (67%), Centro-Oeste (69%) e Sudeste (66%).
O índice aumenta entre as famílias com renda mensal superior a dez salários mínimos. Nesse grupo, a concordância é de 72%.
A pesquisa, conforme o publicado na mídia, ainda aponta relativa satisfação da população com as forças de segurança pública: 52% afirmam que a Polícia Civil faz um bom trabalho esclarecendo crimes e 50%, que a Polícia Militar garante a segurança da população.
A maioria dos brasileiros defende a falta de infraestrutura na área: 63% dos brasileiros acreditam que as polícias não têm boas condições de trabalho.
A forma como as policiais atuam, entretanto, não é bem avaliada. De acordo com o levantamento, 70% da população sente que as polícias cometem excessos de violência no exercício da função.
Discordo frontalmente. A polícia está aí para defender a sociedade. E em certos recantos do Brasil, policial não pode entrar carregando flores e demonstrando seus amores.
Acredito, sim, que os policiais devam ser melhores treinados. Para tanto, há de existir qualificação, requalificação e inteligência.
Se alguém tem culpa, esse alguém é o governo, que não investe em segurança como deveria, assim como não aplica o dinheiro necessário em educação.
 
Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

 

siga-nos