Eduardo Cunha se reúne com sindicalistas em São Paulo

O presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi recebido, no último dia 21 de agosto, por dirigentes sindicais e trabalhadores na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo. O encontro foi conduzido por Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente nacional do Solidariedade e deputado federal.
Vale ressaltar que conquistas para a classe trabalhadora como:
Fim do fator previdenciário: a fórmula 85/95 que prevê que seja somado o tempo de contribuição e a idade do contribuinte até atingir 85 anos para mulheres e 95, para homens; (VETADO PELA PRESIDENTE DILMA)
A PEC das domésticas: a emenda assegura aos domésticos os mesmos direitos dos demais trabalhadores, como jornada diária de oito horas, horas extras, adicional noturno, FGTS obrigatório, salário-família, entre outros.
Correção do FGTS: em 2016, os novos depósitos do FGTS serão corrigidos em 4% mais TR; no segundo ano, em 4,75% mais TR; no terceiro ano, em 5,5% mais TR; e no quarto ano, em 2019, terá as mesmas regras da poupança.
Foram projetos aprovados na gestão de Cunha”, disse o sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP, Ramalho da Construção, presente ao evento.
Ramalho, em discurso, depositou sua confiança no presidente da Câmara, afirmando que ele sempre está ao lado do trabalhador.
“Trata-se de um homem de credibilidade, de palavra, de coragem”, afiançou.
Torres e Paulinho
Ao defender a atuação de Eduardo Cunha, o presidente nacional da Força Sindical, Miguel Torres, salientou:
“Pauta bomba quem plantou foi o governo, no final do ano passado.”
Paulinho da Força, em sua fala, referiu-se a Cunha como a pessoa mais correta que conheceu na vida.
“É um herói. Cunha tenta empurrar a crise política para a Câmara. E a oposição vai devolver a crise para dentro do Planalto, onde sempre esteve. A crise é da Dilma”, considerou.
Em seu pronunciamento o parlamentar e presidente da Câmara, Eduardo Cunha, agradeceu o convite dos sindicalistas e disse que continuará trabalhando em prol dos mais necessitados.
Compromissos honrados
Mesmo diante de denúncias feitas contra ele nos últimos dias, Eduardo Cunha não se opôs a cumprir seus compromissos e afirmou não haver uma única prova contra ele, e que nada o fará mudar de comportamento e a forma como está atuando.
“Ninguém vai me constranger. Não haverá renúncia. Isso não faz parte do meu vocabulário. E não o fará. Covardia também não faz parte. Estou absolutamente tranquilo e sereno”, concluiu o parlamentar.

 

 

siga-nos