Engenheiros denunciam desmonte do setor elétrico

A Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) divulgou nota, rechaçando a privatização das empresas distribuidoras do Grupo Eletrobrás. O texto, assinado pelo presidente Murilo Celso de Campos Pinheiro, destaca que a entidade sempre pautou sua atuação na defesa da soberania nacional, do desenvolvimento e, principalmente, dos trabalhadores.

O manifesto destaca o esforço da categoria em contribuir, através do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, para a construção de um plano nacional de desenvolvimento sustentável com inclusão social.

Segundo a nota, a Federação e seus Sindicatos filiados, “têm a convicção da importância, necessidade e conveniência de que as empresas de energia continuem públicas”. O texto repudia a iniciativa do governo, por meio do Ministério de Minas e Energia, de retomar o processo de privatização de várias empresas distribuidoras de energia, inclusive da Celg Distribuição, uma das mais estratégicas e com maior potencial lucrativo.

Precarização – A FNE destaca ainda que o processo de privatização é “lesivo ao interesse nacional, cuja consequência será mais desemprego, mais terceirização e precarização das relações de trabalho, mais aumento de tarifa, além de redução da qualidade dos serviços prestados, com prejuízo ao desenvolvimento regional”.

siga-nos