Família de trabalhadores falecidos podem sacar FGTS

Famílias de trabalhadores mortos têm direito de sacar o saldo de contas inativas do FGTS -Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Entre as pessoas que podem resgatar o fundo, estão os herdeiros e os cônjuges dos falecidos.
 
Para sacar o saldo na Caixa Econômica Federal, o solicitante deve apresentar sua identidade e a carteira de trabalho do titular da conta. 
 
O presidente do Sintracon-SP (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo), Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, incentiva a ação do Governo Federal.
 
“Na construção civil, infelizmente, recebemos ocorrências de mortes nos canteiros de obras. A família do trabalhador falecido, em muitos casos, fica sem suporte financeiro. Com essa ação, os dependentes podem recuperar um valor significativo do FGTS nas contas inativas e, assim, estabilizar o orçamento familiar”, observa Ramalho.
 
É necessário comparecer em uma agência do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e gerar uma declaração de dependência econômica e declarar a inexistência de dependentes preferenciais, caso o falecido não tenha deixado autentificado a divisão de bens.
 
O INSS emite, também, uma declaração de dependentes que têm direito a receber a pensão por morte. Em caso de menores de idade, é necessário apresentar o RG e o CPF. Os recessos poderão ser resgatados só depois dos 18 anos de idade.

siga-nos