Feirão on-line do Serasa começa hoje com descontos de até 95%

Começa hoje, em todo país, a versão on-line do Super-Feirão Limpa Nome, organizada pela Serasa Consumidor. A possibilidade de pagar dívidas com diversas empresas e conseguir descontos que podem chegar até 95% do valor do débito termina no dia 14 de novembro. São 11 dias de negociações, mas somente pela internet. O Feirão presencial está marcado entre os dia 24 e 28 de novembro, no Shopping Itaquera, na Zona Norte de São Paulo.
Mais de 30 empresas, incluindo bancos, distribuidoras de energia, telefônicas e financeiras confirmaram participação na edição on-line. Segundo a Serasa, mais de quatro milhões de pessoas estão inadimplentes somente na capital paulista. O site é o http//campanha.serasaconsumidor.com.br/feirao-limpa-nome/.
As instituições cadastradas vão oferecer vantagens exclusivas para negociação de pendências financeiras, segundo as próprias empresas participantes. “Cada empresa vai oferecer uma proposta individualizada, com o objetivo de facilitar a conversa e proporcionar um bom resultado ao final do acordo”, afirmou Karla Lombo, especialista em relações com o consumidor do Serasa Consumidor.
A expectativa dos organizadores é beneficiar diretamente 40% da população acima de 18 anos que, conforme pesquisa da Serasa, estão com a corda no pescoço. O índice de descontos previstos para esta edição segue os resultados de anos anteriores.
O mês de novembro foi escolhido porque esse é o período quando os trabalhadores recebem a primeira parcela do 13° salário. O abono, inclusive, pode ser usado como ferramenta de negociação para débitos à vista, conforme a especialista. “Antes de ir ao Feirão, o consumidor precisa colocar na ponta do lápis os rendimentos e quanto pode usar para pagar as dívidas”, disse Karla.

PRESENCIAL
Na versão presencial do Feirão, os clientes serão atendidos no estacionamento do Shopping Itaquera. Para isso, é necessário levar CPF e outro documento com foto, como o RG ou a carteira de trabalho, além, é claro, a dívida detalhada.

Fonte: Jornal Diário de São Paulo 03.11.2015 -Página nº 24

siga-nos