Filas do INSS demonstram um Bolsonaro perdido

Artigo: Ramalho da Construção 

Recentemente, em artigo, demonstrei a balbúrdia no INSS, fielmente demonstrada pelas imensas filas de gente que procura o órgão para ser atendido em seus direitos. Pois bem, a situação piora. E o tema merece um repeteco.

A verdade é que a desconexão entre as mais diversas áreas do governo Bolsonaro é espantosa. Três meses após a entrada em vigor da reforma da Previdência, o sistema de cálculo dos benefícios do INSS ainda não foi atualizado com as novas regras de aposentadorias e pensões, o que ainda deve levar mais um mês, segundo a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev).

Ora, nos dias de hoje, com tudo informatizado, não se pode admitir que a fila de espera para a análise de pedidos de concessão de benefícios passe de 1,7 milhão, sendo 1,1 milhão acima do prazo máximo legal de 45 dias.

O tempo médio de concessão de aposentadorias no país, hoje, está em 142 dias. Isso representa mais do que o triplo do prazo legal. Diante do triste cenário, tem muita gente passando fome e se endividando mais e mais. Sim, pois o benefício tem caráter alimentar e é destinado à subsistência.

O INSS deveria estar preparado, pois a aprovação da reforma não se deu do dia para a noite. O trabalhador entra com pedido e fica esperando indefinidamente. É uma renda importante para toda a família.

Ramalho da Construção

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo

Filas do INSS demonstram um Bolsonaro perdido

Artigo: Ramalho da Construção 

Recentemente, em artigo, demonstrei a balbúrdia no INSS, fielmente demonstrada pelas imensas filas de gente que procura o órgão para ser atendido em seus direitos. Pois bem, a situação piora. E o tema merece um repeteco.

A verdade é que a desconexão entre as mais diversas áreas do governo Bolsonaro é espantosa. Três meses após a entrada em vigor da reforma da Previdência, o sistema de cálculo dos benefícios do INSS ainda não foi atualizado com as novas regras de aposentadorias e pensões, o que ainda deve levar mais um mês, segundo a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev).

Ora, nos dias de hoje, com tudo informatizado, não se pode admitir que a fila de espera para a análise de pedidos de concessão de benefícios passe de 1,7 milhão, sendo 1,1 milhão acima do prazo máximo legal de 45 dias.

O tempo médio de concessão de aposentadorias no país, hoje, está em 142 dias. Isso representa mais do que o triplo do prazo legal. Diante do triste cenário, tem muita gente passando fome e se endividando mais e mais. Sim, pois o benefício tem caráter alimentar e é destinado à subsistência.

O INSS deveria estar preparado, pois a aprovação da reforma não se deu do dia para a noite. O trabalhador entra com pedido e fica esperando indefinidamente. É uma renda importante para toda a família.

Ramalho da Construção

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo

siga-nos