Fórmula 85/95 pode dar benefício integral até 2017

O fator 85/95, que garante aos segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) a aposentadoria integral, pode ser mantido até 2017. A extensão será apresentada como uma condição para o governo conseguir derrubar definitivamente a fórmula 85/95 fixa. A votação está marcada para terça.
O relator da medida provisória 676 que criou o fator progressivo, deputado federal Afonso Florence (PT-BA), explica que o governo não quer ceder, mas quer manter a decisão da presidente Dilma, que barrou a fórmula fixa. Por isso, a manutenção da soma em 85 (mulheres) e 95 (homens) por mais tempo é um ponto importante na negociação da MP.
Uma das propostas também aumenta o intervalo para a pontuação que dá benefício integral mudar. A medida enviada pelo governo mantém o 85/95 até o fim do ano que vem. Depois, passa a valer o 86/96 em 2017 e 2018. A partir de 2019, o somatório para aposentadoria sem desconto do fator previdenciário avança um ponto por ano, chegando a 90/100 em 2022, quando o governo revisaria a tabela.
Se a negociação avançar, a soma 90/100 começaria a valer somente em 2026.
O deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), ligado às associações de aposentados, diz que a preocupação é com o prazo para a votação da MP. Ela precisa ser analisada na Câmara e no Senado até o dia 15 de outubro, ou deixará de valer.
Nesta semana, a comissão que analisa a MP não se reuniu. Florence afirma que terá o relatório pronto ainda na terça-feira, mesmo dia em que o Congresso analisará as decisões da presidente Dilma sobre diversos projetos.
A fórmula 85/95 não acaba com o fator previdenciário, mas cria a possibilidade de os trabalhadores conseguirem a aposentadoria sem esse redutor.

Fonte: Matéria Jornal Agora dia 19/09/2015

siga-nos