Governo Dilma transforma sonho da casa própria em pudim. E está metendo a mão nele!

Propostas têm surgido, mas, até o momento, o FGTS vem sendo corrigido, desde 1999, em 3% mais TR, ou seja, bem abaixo da inflação.
Obviamente, quem está sendo prejudicado com isso é o trabalhador brasileiro.
E não só pelo percentual, bem menor, mas, também, por certas operações do nefasto governo de Dilma Rousseff.
Quem administra a verba, que é da classe trabalhadora brasileira? Quem respondeu o governo, acertou. E o faz através do Caixa Econômica Federal, que cobra 1% para administrar o Fundo. Ora, são R$ 400 bilhões. Portanto, a Caixa Econômica Federal leva nessa brincadeira, por mês, nada menos do que R$ 4 bilhões.
Hoje, a grana é destinada a habitação, demissão sem justa causa e para o eleitoreiro programa Minha Casa, Minha Vida.
Vamos raciocinar. A Taxa Selic no nosso País no momento é de 14,75%. Só esse ano cresceu 4,5%.
Então, o que faz a petista Dilma. Remunera o Fundo em 3% mais a TR e, através do BNDES, por exemplo, empresta dinheiro para quem trabalha a juros de 14,75% anuais. É um assalto!
Cada um ponto que sobe na Taxa Selic representa um acréscimo de R$ 23 bi ao ano na nossa dívida interna.
Só em 2015, assim sendo, o Brasil recebeu uma tunga de R$ 103,5 bilhões, o que representa quase a metade do orçamento do Governo do Estado de São Paulo, de R$ 212 bilhões.
Consta, ainda, que o FGTS possui um montante de R$ 90 bilhões de Fundo Perdido, ou seja, gente que não retira porque morreu.
Esse dinheiro entra na ciranda, em vez de ser distribuído à classe operária, por exemplo.
O pior é que alguns empresários da Construção Civil estão de acordo com tudo isso e a recente promessa, de uma administração acuada, de reescalonamento no valor do FGTS de cada um de nós em suaves prestações, sem contar com o período de mais de 15 anos em que o trabalhador foi roubado.
Habitação
Casa própria é o maior sonho do povo brasileiro. Sempre nos preocupamos em determinar fórmulas para concretizá-lo. Uma delas foi a PEC -Proposta de Emenda Constitucional -da Moradia Digna.
Por essa PEC, o governo federal seria constitucionalmente obrigado a investir 2% de seu orçamento na construção de moradias populares. E os estados e municípios, 1%, na mesma forma.
Isso evitaria politicagens e, também, sucessão de líderes no Poder executivo.
Todavia, a administração petista optou por fazer politicagem através do Minha Casa.
O Brasil está sendo governado por um bando. E em conluio com um Senado que, parece, ter caído no canto da sereia de Dilma. Sem contar o empresariado de mau alvitre.

Ramalho da Construção
Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo e deputado estadual pelo PSDB-SP

 

 

 

siga-nos