LUTO – Cardeal que lutou pelos direitos do povo morre em São Paulo

14/12/2016 – Assessoria de Comunicação
 
O Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns estava com 95 anos e faleceu nesta quinta-feira, 14 de dezembro, vítima de broncopneumonia. Ele era conhecido como “Amigo do Povo”  e pediu para ser lembrado assim depois de sua morte. Estava internado há quase um mês no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, e hoje foi declarado, pelos médicos responsáveis pelo seu tratamento, que sofreu falência múltipla de órgãos
 
O presidente do Sintracon-SP – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, lamentou a morte do cardeal Dom Paulo Evaristo Arns.
 
“Hoje é um dia triste para todos os paulistanos e também para o Brasil. Perdemos o Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns, um dos grandes defensores dos direitos humanos e principalmente dos trabalhadores. Lamento profundamente esta perda pela figura congregadora que ele representava para o povo. Com certeza Dom Evaristo deixa um grande legado. Sempre foi um defensor das minorias dedicando um amplo trabalho a solidariedade”, comentou Ramalho da Construção.
 
Amigo do Povo
 
Ele foi frade franciscano e teve vários “nomes”. Foi chamado de cardeal da liberdade, bispo dos oprimidos, cardeal dos trabalhadores, bispo dos presos, bom pastor, cardeal da cidadania, guardião dos direitos humanos e tantos outros termos que definiram muito bem sua personalidade.
 
Filme 
Sua biografia e sua história de luta, relatadas em dois livros lançados pelo jornalista e cineasta Ricardo de Carvalho -O Cardeal e o Repórter, e O Cardeal da Resistência -será lançado em breve nas telas do cinema com o filme Coragem -As muitas vidas de Dom Paulo Evaristo Arns. O filme conta a trajetória de lutas e salienta sua resistência ao Regime Militar. O documentário está prestes a ser concluído. 

siga-nos