O que o povão vai fazer com o dinheiro do 13º? Pagar dívidas…

Mais de 90% das famílias brasileiras ganham, no máximo, até três salários mínimos por mês.
A desigualdade econômica em nosso País continua, portanto, alarmante, uma vez que só 5% da população é abastada, ou melhor, abastadíssima.
Mas o fato, histórico, é que o povo, que vive na corda bamba entre almoçar e jantar, paga suas dívidas, ao contrário da elite e do governo federal, cuja sina é a de saquear o Brasil sem dó nem piedade.
Em pesquisa sobre o que vai fazer com o dinheiro do 13º salário, os brasileiros respondem com a simplicidade dos bons: pagar as dívidas, ou, pelo menos, parte delas.
O dinheiro extra deve injetar R$ 173 bilhões na economia quando somado com a segunda parcela de dezembro, segundo o Dieese. E chegará em um momento de famílias endividadas, juros altos e ameaça de desemprego.
O fato é que as elites não seguem os nobres princípios da esmagadora maioria dessa gente sofrida.
Para 2016, o quadro é de trevas. A mídia dá conta que as mais importantes empreiteiras do setor da Construção Civil passaram 2015 sem fechar nenhum novo contrato. A inadimplência em condomínios é grande. A venda de material de construção deve cair entre 4% e 5% no ano que vem. A produção industrial vai batendo recordes e recordes de queda. E por aí segue o enterro das esperanças.
Para piorar ainda mais o cenário, o governo federal travou abruptamente o ritmo de investimento em 2015.
Segundo dados da Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal), de janeiro a outubro apenas 7,7% dos R$ 80 bilhões previstos foram pagos, o que parou ou reduziu o andamento de obras pelo país.
Por conta do freio no investimento, grandes obras enfrentam crise. Um exemplo são as construções de dois corredores de ônibus na zona leste de São Paulo, na Radial Leste e em Itaquera, que estão paradas há meses. A prefeitura alega que o atraso se deve à falta de repasses federais.
Em suma: o povo brasileiro tem mais respeito e controle sobre o seu orçamento e suas intenções do que o governo federal, que só sabe impor sua ganância para se manter no poder a qualquer custo.
Vergonha na cara, companheiros, é uma coisa que ou se tem ou não se tem.

Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos