Obras da Sinco e CNL retomam as atividades nesta terça-feira

Na última segunda-feira (22), o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo paralisou três obras, duas da Construtora Sinco e uma da CNL Empreendimentos, pois as empresas ofereciam marmitex e não registravam as tarefas no holerite. Sobretudo, nesta terça-feira (23), após negociações produtivas com as duas empresas, o Sintracon-SP permitiu a entrada dos operários nas obras para que retomassem as atividades.

De acordo com o diretor executivo Ramalho Júnior, as empresas aceitaram as reivindicações feitas pelo sindicato. Além disso, contentes com os resultados, todos os trabalhadores do canteiro da Sinco – localizado na Rua Gilberto Sabino, 65 – se sindicalizaram.

“Na obra, onde 120 operários trabalham, eu e minha equipe, que é composta pelos assessores Geraldo, Vanessa, Thaís e Henrique, fizemos 18 sócios hoje. Com este resultado, alcançamos a meta de 100% do canteiro sindicalizado”, conta Júnior.

Embora o foco das equipes de visitações tenha sido a resolução das irregularidades encontradas nas três obras, o resultado do Programa de Sindicalização desta terça-feira foi positivo. No total, 45 trabalhadores tornaram-se sócios.

Para Ramalho da Construção, presidente do sindicato, os números de associados aumentam devido ao reconhecimento da classe operária com o produtivo trabalho do Sintracon-SP.

“Hoje em dia, quando chegamos nas obras, os trabalhadores nos recebem melhor, pois eles estão vendo que o nosso trabalho é realizado sempre para defender seus direitos. Tenho certeza que essa conscientização influencia diretamente no número de associados à nossa entidade”, comenta o presidente.

 

 

siga-nos