Passarinho que engole pedra…

Por falta de aviso não foi. A Proposta de Emenda Constitucional do governo Temer, denominada PEC 287, conseguiu desagradar gregos e troianos.
 
O trabalhador não tem mais como saldar suas dívidas e levar o pão para casa.
 
A gota d’água há muito já caiu. O copo da desconfiança transbordou. E nosso País deverá passar por uma séria convulsão social em breve.
 
As centrais trabalhistas confirmam o 15 de março próximo como o dia nacional de protesto e paralisações contra a famigerada PEC 287.
 
Ora, nada mais justo, pois a proposta, na prática, representa o fim da aposentadoria no Brasil, além de inviabilizar a concessão de benefícios mais do que justos.
 
Estão previstas para os próximos dias manifestações em aeroportos e bases eleitorais dos deputados.
 
Na semana passada, a Câmara instalou uma comissão especial para avaliar a proposta.
 
As centrais lá estavam, demonstrando seu inconformismo contra o que julgo um verdadeiro atentado contra os direitos trabalhistas.
 
Os sindicalistas estão pressionando os parlamentares a atenderem suas reivindicações, especialmente a que dá um não, rotundo e contumaz, contra o estabelecimento, por exemplo, da idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres, entre outras barbaridades.
 
É aquela velha história: Passarinho que engole pedra…
 
Temer estará sob ataque cerrado. Pagou para ver.
 
E verá que o povo está cansado de ser tratado com tamanho desatino.
 
Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP
 
passarinho-que-engole-pedra
ARTE: BEATRIZ SALAZAR - ESTAGIÁRIA DESIGNER

siga-nos