Petrobras cai de 30º para 416º lugar em lista de maiores do mundo

A Petrobras não aguentou tanta roubalheira, tanta corrupção, tanta falta de compromisso do governo petista de Dilma Roussef para com ela. Caiu mais de 400 posições na lista das maiores empresas do mundo publicada anualmente pela revista Forbes, de repercussão internacional.
A revista destaca a Petrobras como uma das “maiores perdedoras de alto perfil” do ano, citando os “escândalos contábeis e de corrupção”.
No Japão, um fato desses levariam seus responsáveis a praticar harakiri (suicídio) em cima de uma mesa.
Mas lá, entre os japoneses, acima de qualquer coisa existe a honra e a vergonha na cara.
Antes da descoberta do esquema petista para se perpetuar no poder drenando as riquezas de empresas públicas, a petroleira ocupava um honroso 30º lugar.
E eu me pergunto: Como está a imagem do Brasil lá fora, após o mensalão e o petrolão?
Ao longo de sua história, o PT e seus militantes sempre posaram de santos de vitral. Nada seria capaz de os corromper, pois julgavam-se imunes às, diríamos, tentações da carne.
Isso posto, a cobrança aumenta, pois ninguém espera pecado de anjos.
Numa manobra mais publicitária do que política, consideram-se de esquerda. E proclamam: Na esquerda estão os bons. Na direita, os maus, os que devem ser combatidos sem tréguas pela luz que emana de inalcançáveis virtudes.
De uma coisa estamos certos. No Brasil, a esquerda rouba, se locupleta, fere o Tesouro nacional, distribui dinheiro do povo para si e seus aliados.
Isso é ser de esquerda? Ser lobista de grandes construtoras é ser de esquerda? Enganar a população e promover verdadeiros estelionatos eleitorais é ser de esquerda?
Não. O PT não é de direita nem de esquerda. O PT não passa de um partido que integra, em sua plataforma, o desvio de dinheiro público para continuar reinando.
Com a Petrobras, os petistas -santos de alpendre -repetiram o velho teste do com quantas pernas uma aranha ainda pode andar. Quando chegaram na última, vieram a público e, sem pruridos, anunciaram: sem pernas, uma aranha fica surda…
No Brasil, a farra da gastança do dinheiro da população continua, impune. Se fosse no Japão…

Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual

 

siga-nos