Pobreza atinge 23,3 milhões no Brasil

Entre o fim de 2014 e 2017, cresceu em 33% o total de pessoas vivendo com menos de R$ 233/mês no Brasil, segundo novos dados do Centro de Políticas Públicas da FGV Social.

 

Trata-se de um contingente de 23,3 milhões de pobres –número maior do que a população do Chile. O total de pobres, pelo critério dos R$ 233/mês, passou de 8,4% para 11,2%.

 

A política e suas alianças tem muito a ver com tal panorama. O último governo petista, aliado na cédula eleitoral com o MDB de Michel Temer, tiveram de cavar muitos empregos na máquina pública, aumentando número de ministérios e cargos em empresas públicas.

 

Os indicados por cacife político, em sua maioria, ou não fazem absolutamente nada ou são fantasmas. É preciso enxugar o Estado e liberar forças efetivamente produtivas, caso contrário, o Brasil permanecerá com seu crescimento estagnado.

 

O aumento do índice de pobreza é inaceitável e antirrepublicano.

 

siga-nos