Saciar fome não se adia

Não é preciso dizer que a falta de governança de Dilma Rousseff vem penitenciando -e muito -o trabalhador, com quebra de direitos adquiridos, aumento de impostos e tendo, como denominador comum, a inflação, que corrói o bolso do brasileiro.
Isso, feito por uma presidenta de um partido que se diz dos trabalhadores, é no mínimo, um estelionato de grande proporção.
Como se o labirinto de dificuldades do povo já não estivesse tão intrincado, o governo propôs ao Conselho Deliberativo do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), que metade do Abono Salarial fosse pago apenas em 2016.
O Conselho, por sua vez, aceitou, como quem julga que o nobre exercício de saciar fome se adia…
A nefasta e insensível mudança vem sob orientação do Ministério da Fazenda, como parte do ajuste fiscal.
Segundo o Codefat, a primeira parte dos benefícios será paga mensalmente, de julho a dezembro deste ano.
O restante será concedido de janeiro a março de 2016.
Dessa forma, o governo irá economizar R$ 10 bilhões em 2015 às custas, lógico, da classe trabalhadora, que constrói o Brasil e paga seus impostos em dia.
Antes, a previsão era que todos os benefícios fossem pagos até outubro de 2015.
No pasto, a vaca tosse. E agoniza…

Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos