Segurança no Trabalho: 3 dicas fundamentais para evitar acidentes

PUBLICADO EM 21/11/2019

No Brasil, mais de 700 mil pessoas sofrem acidentes no ambiente de trabalho por ano. Os acontecimentos variam entre pequenas lesões e até mortes durante as atividades profissionais. Diferentes categorias sofrem com isso, a construção civil é uma delas.

Para contribuir com a prevenção dos acidentes, o Sintracon-SP separou 3 dicas fundamentais para os trabalhadores seguirem e evitarem diariamente lesões no ambiente de trabalho. Veja abaixo:

 
1- Exija o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)

Toda empresa é obrigada a fornecer, sem custo algum para o trabalhador, todos e quaisquer EPIs que se façam necessários na atuação. Assim, os funcionários terão diferentes demandas de proteção para realização de suas tarefas com segurança. Cada trabalho executado tem parâmetros que exigem EPIs específicos, por exemplo.

Da mesma forma, uma vez que os EPIs estejam em posse do colaborador, ele é obrigado a utilizá-los, assim como zelar pela integridade deles. Por isso, passa a ser responsabilidade de cada trabalhador usá-los durante a atuação. A empresa tem o dever de fornecer e o direito de cobrar o uso de cada um deles.

Entre esses equipamentos estão luvas, óculos, protetor de respiração, protetor auricular, cintos antiqueda, capacetes, botas, entre outros. É fundamental respeitar as exigências de cada atividade exercida.

 
2- Limite-se apenas às suas funções

Trabalhadores não devem executar atividades para as quais não são treinados, especialmente as que envolvem riscos. Muitas delas requerem treinamentos e cursos mais profundos, justamente o que qualifica colaboradores para executá-las.

Em nenhuma ocasião essa prática deve ser feita. Ela é ilegal, pode causar acidentes e prejudicar a empresa. Certamente, o empregador não vai solicitar que um funcionário despreparado faça algo que não saiba. Junto a isso, cabe também ao trabalhador não se arriscar fazendo trabalhos que não são de sua competência.

Essa negligência atrapalha a prevenção de acidentes! Caso o funcionário seja orientado a fazer algo que não sabe, deve procurar um superior ou um técnico de segurança de trabalho para informar que não tem a qualificação necessária. Caso não seja suficiente, procure seu sindicato para denunciar esta prática.

 
3- Abandone ferramentas em más condições

As ferramentas também são itens que podem gerar problemas e devem entrar na rotina de prevenção de acidentes. Elas estão sujeitas ao desgaste natural do uso e do tempo, o que também pode colocar em risco quem as manuseia no cotidiano.

É fundamental que o colaborador deixe de usar aquelas que estão em más condições, principalmente as expostas aos impactos e intensidade, que podem gerar consequências.

A quebra de um cabo, por exemplo, pode fazer com que o trabalhador perca o controle, resultando em algum choque contra seu próprio corpo. Ferimentos de diferentes níveis podem acontecer e tirar o funcionário de atividade.

O mais correto a ser feito é cobrar novas ferramentas e deixar de usar as que não apresentam mais condições. Quanto à empresa, cabe fiscalizar os equipamentos regularmente e providenciar a troca quando for necessário.

Fonte:checklistfacil.com

siga-nos