SÉRIE APOSENTADOS – Vida dedicada ao trabalho e progresso

10-01-2017 – Assessoria de Imprensa
 
No mês em que celebra-se o Dia dos Aposentados, o Sintracon-SP -Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo -cria uma série com histórias dos companheiros que contribuíram com o crescimento da cidade e do Brasil: os aposentados da construção civil.
 
Esta foi uma sugestão do presidente do Sintracon-SP, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, é importante valorizar os aposentados pela sua experiência e contribuição para o progresso. “Na construção civil o trabalho é intenso e os operários estão prontos para o trabalho faça sol, faça chuva. Os aposentados do nosso setor, além das muitas histórias, são símbolo de experiência e motivação para as novas gerações”, disse o presidente Ramalho.
 
A primeira história será do companheiro José Gomes da Silva, de 78 anos, que trabalhou por mais de 35 na categoria e hoje frequenta o Sindicato, para participar das atividades interativas, como o Café da Manhã e demais eventos de integração organizados pelo Sintracon-SP.
 
Oportunidades
Natural de Ipirá, município localizado no nordeste da Bahia, José, ainda com 20 anos, decidiu aventurar-se e tentar a sorte grande. Ele viajou para São Paulo em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho, que na época a capital paulistana era a terra das oportunidades.
 
“Antes de viajar, eu trabalhava na roça, o serviço era duro. Naquele tempo, todos tinham o desejo de morar em São Paulo. Por isso, logo quando fiz 20 anos, larguei tudo e me mudei para a capital paulistana. Quando cheguei, já me ingressei na Construção Civil. Trabalhei por anos como pedreiro e me aposentei na categoria”, relata o companheiro.
 
O maior orgulho de José é ter constituído uma família. Ele tem dois filhos e três netos, um de 20 anos, outro de 17 e o caçula tem 8. Contudo, fica chateado por não ter uma relação tão próxima deles.
 
“Por conta do meu divórcio, quase não vejo meus netos atualmente. Acredito, também, que a distância atrapalhe um pouco. Moro em Arthur Alvim, bem longe deles”, comenta.
 
Quando se trata da PEC 287, a Proposta de Emenda Constitucional que resume-se em reformar as regras da Previdência Social, José reprova a atuação do Governo Federal.
 
“Essa PEC é uma negação. O objetivo do governo é prejudicar os trabalhadores, diretamente, e, indiretamente, os aposentados. Se for aprovada, o brasileiro experimentará o gosto da exploração”, conclui José.
 
LEGENDA
José Gomes da Silva: “Trabalhei por anos como pedreiro e me aposentei na categoria”

siga-nos