Sintracon-SP é reprimido em obra no Centro

Representantes do Sintracon-SP -Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo -foram agredidos, nesta sexta-feira, 3, em paralisação de obra do Shopping Pamplona Carrefour, localizado na rua Pamplona, 1.704, por administradores da RR Compacta -construtora responsável pelo levantamento do prédio.
 
O presidente do Sintracon-SP, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, classificou como uma arbitrariedade a atitude da empresa. “Recebemos denúncias dos trabalhadores da RR Compacta por não receberem os benefícios trabalhistas em dia. De imediato, fomos até a porta da obra e a paramos. Os administradores, por sua vez, não concordaram com a medida e partiram para a agressão”, relata o presidente.
 
Antes da chegada das três viaturas da Polícia Militar, acionadas pela empresa, um assessor da Base, departamento do Sintracon-SP responsável pela visitação em obras, saiu machucado na confusão ocorrida minutos antes. Ele foi encaminhado à delegacia e realizou o Boletim de Ocorrência.
 
O ajudante de pedreiro Valdeci, 60 anos, estava insatisfeito com a situação. “Não acho justo alguém ter que trabalhar sem receber seus direitos. Meus vales alimentação e transporte estão atrasados”, conta o trabalhador.
 
Ana Paula Tavares, gerente do Departamento de Base do Sintracon-SP afirmou aos trabalhadores que se a RR Compacta não efetuar os pagamentos, ninguém vai trabalhar. 
COMPACTA 2
Valdeci: “não acho justo alguém ter que trabalhar sem receber seus direitos”
COMPACTA 3
Assessor da Base do Sintracon-SP sofreu escoriações em várias partes do corpo
COMPACTA 1

Os trabalhadores ficaram do lado de fora da obra indignados com a situação

siga-nos