Sintracon-SP encontra irregularidades e paralisa três obras

A semana começou agitada para o sindicato. Nesta segunda-feira (22), três obras foram paradas pela diretoria e assessoria do Departamento de Base da entidade. As paralisações aconteceram, pois o Sintracon-SP recebeu denúncias de pagamentos não registrados em holerite e marmitex sendo servidas nos canteiros.

Das três obras, duas são de responsabilidade da Construtora Sinco – uma localizada na Rua Capote Valente, 80 e a outra na Rua Gilberto Sabino, 65. A terceira, por sua vez, pertence a CNL Empreendimentos Imobiliários e fica localizada na Rua Casa do Ator, na Vila Olímpia.

Segundo Ramalho da Construção, presidente do Sintracon-SP, muitas empresas não registram pagamentos no holerite, o que prejudica diretamente o trabalhador. Sobretudo, o sindicato está preparado para combater esse descaso com todas as forças.

“Hoje, a maioria das empreiteiras, com anuência das construtoras, efetuam pagamentos em espécies, fugindo dos encargos e sacaneando os trabalhadores. Com essa prática, os trabalhadores deixam de receber férias, décimo terceiro salário, FGTS, aviso prévio, entre outros benefícios, proporcionais ao pagamento bruto dado pela empresa. Estamos prontos e preparados para enfrentar esse descaso. Vamos parar todas as obras que não respeitarem o operário da construção civil”, alerta Ramalho.

De acordo com o presidente, as três obras paralisadas nesta segunda-feira só voltarão às atividades quando os representantes das empresas garantirem, por escrito, que vão regularizar as c

siga-nos