SintraconSP evita que trabalhador seja prejudicado sem motivo

Trabalhador da JCMC há mais de 8 anos teria uma demissão por justa causa apenas por lutar por seus direitos, mas graças ao trabalho do SintraconSP o simpático “Vassourinha” conseguiu alcançar seu objetivo.
De semblante humilde, vestimenta simples e um boné na cabeça, foi dessa maneira que João Sebastião de Holanda Neto (conhecido como “Vassourinha pelos companheiros de obra) de 52 anos com toda sua disposição nos relatou sua história e ao mesmo tempo, com um belo sorriso estampado em seu rosto, agradeceu ao SintraconSP pelo apoio dado a ele neste difícil e inconveniente processo que ele passou há alguns dias.
Trabalhador há mais de 8 anos na construtora JCMC, começou a se questionar porque seu chefe o mudava tanto de obra, a partir daí algumas coisas começaram a acontecer. Primeiro que a data de entrega de sua cesta básica foi alterada do dia 13 para o dia 18, além disso quando o “Vassourinha” (nome como os companheiros o conhecem nas obras) era transferido de obra nem seu café da manhã era mais servido, muito menos um dinheiro para que ele pudesse se alimentar.
Se vendo em uma situação complicada o seu João mais uma vez foi pedir uma explicação do porque aquilo estava ocorrendo, e para sua surpresa, seu chefe resolveu demití-lo por justa causa alegando que ele não estava querendo trabalhar. Imediatamente João acionou o sindicato e entrou em contato com o diretor de base Ramalho Júnior que prontamente ouviu este caso e através do apoio e trabalho do seu setor, paralisou todas as obras da construtora JCMC e conseguiu a licença remunerada de 30 dias, e agora no próximo dia 13/05 o “Vassourinha” conseguirá um documento que permitirá que ele receba sua indenização por conta dos problemas que ele passou trabalhando nesta construtora.
“Porque um trabalhador que trabalha 8 anos não é mau funcionário, mau funcionário não ficava 8 anos em uma firma, não existe isso mandar ir embora o trabalhador por justa causa sem ter motivo nenhum, não matei, não roubei, não fiz nada só lutei pelos meus direitos”. Relatou João.
Ainda segundo ele se não fosse o trabalho do sindicato seu patrão o teria enganado e no fim ele seria injustiçado apenas por lutar por seus direitos, por isso não deixou de ressaltar a importância de ser associado ao sindicato pois só dessa forma ele teve a quem recorrer na dificuldade e prontamente foi ouvido, colocando um fim em sua incomoda situação.
“Eu quero mostrar para os companheiros que eles acreditem e sejam sócios do sindicato, pois se não fosse pelo sindicato o patrão tinha me enganado, então eu quero que meus companheiros saibam que podem confiar no sindicato e não confiem em patrão pois patrão só quer saber do funcionário quando ele está bom para trabalhar.” Completou “Vassourinha”.

siga-nos