Sobe a tarifa de luz. Sobem impostos. O bolso do povo não aguenta mais!

Nem que a vaca tussa!
Esta expressão popular significa que vaca tossir é algo impossível.
Portanto, quando alguém faz tal promessa e consegue não a cumprir, é algo de se admirar…
Como se explica um País onde, de repente, todas as vacas ficam enfermas, tossindo harmonicamente, como num coro?
Simples. A autora da frase não merece crédito, pois mente, ilude e é capaz de qualquer coisa para se manter no poder. Aí, não há ditado de sabedoria popular que resista.
Em campanha eleitoral, a presidenta afirmou que não mexeria em direitos do trabalhador, não aumentaria impostos, não aumentaria tarifas de serviços públicos, que a inflação estava no laço, controlada etc. etc.
Sou daqueles que vai ao supermercado. Sei dos preços. Por isso, entendo as donas de casa que se indignam quando o governo, na maior cara de pau, solta índices inflacionários oficiais muito longe da realidade.
A carestia campeia no nosso Brasil, livre, leve e solta.
Dias atrás, vejo nos jornais, assim como todo brasileiro, que a conta de luz em São Paulo vai aumentar, em média, 15,23%…
Trata-se de um percentual no mínimo exagerado para a população que anda sofrendo para manter emprego e com salários defasados.
Ninguém aguenta mais. Está impossível manter um orçamento familiar com um mínimo de segurança.
Para não levar o setor da Construção Civil à bancarrota, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo, que tenho a honra de presidir, aceitou, em sua última Convenção coletiva, um reajuste salarial correspondente apenas à reposição inflacionária. Um centavo a mais seria capaz de levar inúmeras empresas do setor a não cumprir com suas obrigações.
Dentro da mesma filosofia, outros sindicatos, de outros segmentos da nossa economia, fizeram o mesmo, até para não levantar, no mar, um tsunami de demissões.
O povo não é bobo. Dilma Roussef aparece, em pesquisas, com apenas 9% de aprovação. A esmagadora maioria da sociedade, portanto, julga seu desempenho como ruim e péssimo.
Mas julgamento -ou linchamento -moral só atinge pessoas providas de vergonha na cara.
Roussef é invertebrada e tem sangue de barata. Não se deixa levar pelas evidências. Seu governo continua, cinicamente, lançando mais e mais peso no bolso dos trabalhadores.
E os aposentados, então, que a uma boa fileira de anos não tem seu salário (vergonhoso) reajustado com aumento real? Não vivem, sobrevivem…
E o golpe nos mais jovens, que, por Dilma, terão que somar 100 anos para se aposentarem, ou seja, a grosso modo, 40 de trabalho e 60 de idade? Certamente hão de receber seu benefício em outro plano espiritual…
Não dá mais para suportar a presidenta de um partido que se diz dos trabalhadores como o PT.
Não dá mais para suportar consequências de promessas não cumpridas e mentiras realizadas.
Uma greve geral se impõe. Os setores organizados, com um mínimo de comprometimento junto à Nação, precisam se unir, arregaçar as mangas e dar um basta a tanta falta de governança, coalhada por desvios de dinheiro público e corrupção.

Ramalho da Construção
Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos