Trabalhador morre soterrado em obra na Zona Norte

Infelizmente o setor da Construção Civil perdeu mais um de seus trabalhadores. O poceiro Flavilson Alves, de 31 anos, morreu após ficar oito horas soterrado no canteiro de obras da construtora FAO Building, localizado na Rua Voluntários da Pátria, no bairro de Santana.
O trabalhador encontrava-se dentro de um buraco com 11,5 metros de profundidade para a fundação de um prédio quando de repente a terra caiu sobre ele, a construção já durava um mês.
Para piorar seu único filho faria um ano de idade nos próximos dias e Flavilson já havia preparado e distribuído os convites a todos os familiares, moradores de Guaianazes, na Zona Leste.
Apesar de estar com o equipamento de segurança em seu corpo, o local onde o trabalhador exercia sua função era extremamente perigoso. Segundo informações, durante o resgate da vítima apenas um bombeiro podia ficar no local, fazendo a retirada da terra manualmente, pois, ao tentar usar uma retroescavadeira para agilizar o processo percebeu-se que havia o risco de mais desabamentos.
O Sintracon-SP lamenta o falecimento de Flavilson. E está acompanhando o desenrolar dos acontecimentos de perto, pronto para fazer justiça.
“A pressa na hora de entregar uma obra não encurta seu tempo de execução, mas a vida.
Todos os dias nossos companheiros se arriscam para serem eficientes e cumprirem os prazos estabelecidos pelos patrões, que só se importam com seus bolsos.
Se preocupar com a segurança é valorizar o maior bem que Deus nos deu, a vida”, opina o presidente do Sintracon-SP, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção.

 

siga-nos