Trabalhadores desaprovam bandejão em obra e votam por vale-alimentação

PUBLICADO EM 10/07/2019

Em votação promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo, nesta quarta-feira (10), trabalhadores escolheram a implantação do vale-alimentação, em vez do serviço de bandejão na obra. O processo democrático, em votação nominal, aconteceu no canteiro da Toledo Ferrari, localizado na Rua Fortunato Ferraz, 210 – Vila Anastácio, com 397 funcionários, devido a diversas reclamações em relação a má qualidade das refeições servidas.

De acordo com a Cláusula Terceira da Convenção Coletiva de Trabalho deste ano, em obras com mais de 120 trabalhadores, o empregador pode oferecer bandejão para alimentar seus funcionários, desde que haja acompanhamento de nutricionista, respeito aos requisitos da NR-18 e a aprovação dos próprios operários.

“Dos 397 funcionários que votaram, 77% pediram a implantação do vale-alimentação na obra. Ou seja, 307 trabalhadores optaram pelo VA, insatisfeitos com a refeição que era servida, e 90 escolheram o bandejão como forma de se alimentarem. Nós, do sindicato, recomendamos o vale-alimentação para todos, pois, dessa forma, os operários conseguem abastecer a mesa de casa e ao mesmo tempo levam suas marmitas para o trabalho, as quais a qualidade é garantida”, comenta Ramalho da Construção, presidente do sindicato.

Segundo Atevaldo Leitão, diretor executivo do Sintracon-SP e condutor da votação, a maioria dos funcionários que votaram a favor do bandejão fazem parte da administração da obra: “Dos 90 que votaram contra a implantação do vale-alimentação no canteiro, 50 fazem parte da administração, que, curiosamente, não faz suas refeições na obra”, conta.

Para Ramalho da Construção, as votações irão continuar: “Estamos projetando realizar votações como a de hoje na maioria dos canteiros de obras com mais de 120 operários. É importante sabermos, da boca dos próprios trabalhadores, o que de fato é melhor para eles”, conclui.

De acordo com o diretor Atevaldo Leitão, após a escolha da implantação do vale-alimentação, o representante da empresa se reuniu com o Sintracon-SP e prometeu começar a depositar o valor de R$ 315,00 a partir do primeiro dia do próximo mês.

Sindicalização

Além da votação e da implantação do vale-alimentação no canteiro, os diretores e assessores de base presentes na obra atenderam os trabalhadores que queriam se associar ao sindicato. No total, 42 novos companheiros foram sindicalizados.

siga-nos