Vamos fortalecer os sindicatos!

“Não existe uma boa sociedade sem um bom sindicato. E não há um bom sindicato que não renasça todos os dias nas periferias, que não transforme as pedras descartadas da economia em pedras angulares”.
O pensamento é de ninguém menos do que o Papa Francisco que, assim como nós, sindicalistas, se demonstra preocupado com o avanço do capitalismo selvagem, desprezando o fator humano, as questões sociais. Diz o Papa Francisco:
“O capitalismo do nosso tempo não compreende o valor do sindicato, porque esqueceu a natureza social da economia. Este é um dos maiores pecados. Economia de mercado: não. Digamos economia social de mercado, como nos ensinou São João Paulo II”.
Passamos por um momento difícil. A crise econômica é grave, causa desemprego. E o que o governo pretende com as reformas trabalhista e previdenciária, é penitenciar ainda mais o trabalhador brasileiro, de quem quer calar a voz ao enfraquecer suas entidades sindicais representativas.
Sabem os burocratas neoliberais que os sindicatos são responsáveis históricos na luta para melhor equilibrar a balança entre o capital e o trabalho, mobilizando as categorias, realizando greves justas, negociando benefícios amparados em competente assessoria jurídica.
Esses burocratas são verdadeiros barbeiros de necrotério, passando navalha em carnes frias. Mas sabem que, ao longo da história, o movimento sindical é o grande responsável pela proteção do trabalho, assegurando:

 

. 13º salário
. Férias
. Abono de férias
. FGTS
. Aumento na rescisão de demitidos sem justa causa de 10% para 40%.
Por tudo isto, sindicatos e trabalhadores têm de permanecer unidos. O poder econômico, o poder das elites, quer isolar o trabalhador, deixando-o nu em negociações com o patronato.
Não há outro caminho a não ser o do fortalecimento sindical. Que o trabalhador zele pelo seu futuro, se associando ao sindicato e participando de suas lutas.
 
Ramalho da Construção

 

Sindicalista e deputado estadual pelo PSDB-SP

siga-nos