Venda de materiais de construção aumenta 4%

Depois de dois anos de déficit, a venda no varejo de materiais de construção aumentou em janeiro deste ano, 4%  quando comparado com o mesmo período de 2016. Em relação a dezembro, houve uma queda de 11%.
 
O presidente do Sintracon-SP -Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo -, Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, espera melhoria na classe dos trabalhadores. “O aumento nas vendas desses materiais é ótimo para o setor. Indiscutivelmente, movimenta o mercado da construção civil. Pois, quanto mais materiais vendidos, é sinal que vão surgir mais oportunidades de emprego para a categoria”, afirma o presidente.
 
Vendas
 
O número de vendas surpreendeu as expectativas. Janeiro, geralmente, é um mês complicado para quem trabalha com o comércio de materiais de construção. Pois, de certa forma, é o período que a criançada está de férias em casa. E reforma não combina com criança.
 
Além da garotada, outro problema implica com as vendas: as contas. O consumidor lida com matrículas e materiais escolares, IPVA, IPTU, o que acaba congestionando o orçamento mensal.
 
Mercado
 
O mercado se movimenta, principalmente na construção civil. A ABECIP – Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança -anunciou, no fim do mês passado, alto crescimento de financiamentos imobiliários com recursos da poupança. O número atinge os 35,2%, em dezembro.
 
“Devido ao crescimento de financiamentos imobiliários com recursos da poupança e o aumento nas vendas de materiais de construção no varejo, o mercado tende a abraçar o trabalhador da construção civil em 2017”, conclui Ramalho.

siga-nos